AbeLLha: impacto social com economia colaborativa

De empreendedorismo de palco, ideias inovadoras e livros que ditam o segredo do sucesso nós já estamos cheios. Apesar de a Era Digital ser incrível por conectar pessoas num estalar de cliques, ela também constrói muitas celebridades vazias e nós acabamos consumindo esse tipo de informação.

A parte boa é que existe muita gente criando projetos que realmente fazem a diferença. E o melhor é algumas dessas pessoas estão aqui no Brasil. Pessoas que querem mudar o rumo da história pra melhor, abrindo o caminho para a economia colaborativa, que eu já tanto falei aqui.

Você já ouviu falar da AbeLLha? E do aplicativo GoodPeople? Então hoje eu vou apresentar pra vocês essas duas empresas, que no final acabam se transformando no Ecossistema Abellha. Calma que eu vou chegar lá!

Numa casa em Santa Teresa, no Rio de Janeiro, existe uma incubadora social que se chama AbeLLha e eu fui até lá conversar com a Ana Julia Ghirello, que é uma fundadoras desse projeto.

Ela é uma paulistana de pé no chão, com visão de raio-x pro futuro e com um propósito na cabeça. Foi uma das fundadoras do Bom Negócio em 2011 e saiu da organização porque depois da fusão com a OLX, a empresa começou a se verticalizar e ela queria fazer mais, queria conectar mais pessoas e gerar impacto no mundo. Então, embarcou na ideia de criar o GoodPeople com o Max, que trabalhava com ela, e também a AbeLLha, que já tinha o propósito de desenvolver projetos sociais.

O GoodPeople é um app super legal (você pode baixar aqui) que faz com que pessoas com mesmo propósito se conectem e se ajudem. Eu até brinco que ele é o Tinder dos negócios, porque se suas habilidades derem match com as de outra pessoa, sua ideia pode finalmente sair do papel.

Mas, continuando a história…. Com o GoodPeople em construção, ela encontrou, por acaso, a casa em Santa Teresa e resolveu que era hora de colocar a mão na massa e fazer a AbeLLha acontecer também. A casa começou a funcionar como coworking, onde a galera pode alugar o espaço e receber uma mentoria da equipe, mas o foco mesmo está na incubação social. Ou seja, ajudar projetos que geram impacto através do empreendedorismo social e colaborativo.

Se você tem um projeto com esse propósito, a AbeLLha é sua chave. O espaço é uma delícia e você vai estar o dia todo focado em criar e aprender com um time de feras.

Outra coisa super legal da AbeLLha é que ela funciona como uma empresa horizontal, daquelas que não tem hierarquia ou chefe. Eu falei um pouco sobre isso no meu texto sobre Wikinomia. Essa forma de empreender está cada vez mais comum e, segundo a Julia, gera um resultado absurdo, porque todo mundo se engaja e as pessoas trabalham mais motivadas e felizes. Cada um é dono do seu próprio projeto dentro da empresa e a responsabilidade pelo resultado é toda sua.

Com isso, eles tiveram a ideia de criar o HoneyComb, que é uma ferramenta de gestão estratégica e operacional para quem quer aplicar a horizontalidade na sua empresa. Então, se você amou essa ideia de acabar com as hierarquias e quer que sua equipe trabalhe mais motivada, o HoneyComb poderá te ajudar nessa missão.

A AbeLLha, o GoodPeople e o HoneyComb juntos são o Ecossistema AbeLLha. No final das contas o que eles querem é causar um impacto social através da conectividade, colaboração e transparência. A ideia é expandir essa incubação dos projetos sociais para algo onde todos se conectem e façam algo maior, que gerem um impacto que reverbere para o mundo.

É maravilhoso ver que pessoas como a Julia estão desbravando esse caminho, estão na vanguarda, abrindo espaço para o novo e para a transformação. Porque a transformação é inevitável e está acontecendo. Acabou a Era Industrial e está acabando a centralização de tudo. Silenciosamente está acontecendo uma revolução que vai mudar nossa forma de viver. E o mais incrível e louco é que a gente está vivenciando tudo isso. Nós somos a prova viva.

Quanto mais a gente se unir e se conectar, se der a chance de ensinar e aprender com o outro, mais a gente consegue avançar como humanidade e essa é a parte que eu acho mais incrível da economia colaborativa. Todos andam juntos, mas com lideranças mutáveis, como se fosse uma grande empresa horizontal com o mesmo propósito: mudar o mundo.

 

Obs: Quem estiver no Rio neste fim de semana, vai rolar um evento super legal na AbeLLha chamado Conexões Positivas. A ideia é conectar pessoas que curtam economia colaborativa, empreendedorismo e soluções inovadores. Se você quer conhecer gente, participar mais, entender mais sobre esse universo e bater um papo numa tarde agradável, essa é a boa de sábado. Eu vou estar lá! :)

Marcela Picanço

Criadora e editora do De Repente dá Certo! Este blog é um mapa de onde minha imaginação foi. Agora, o caminho é de vocês. Sejam bem-vindos! Pra saber mais é só clicar ali em cima no: "Quem escreve essas coisas?"