Ainda bem que a gente tem a gente

Foto por Théo Gosselin
Foto por Théo Gosselin

Ela é aquela que pega as suas dores. Já segurou o seu cabelo ou a sua testa depois de uma noite insana. Faz sempre um brinde olhando nos seus olhos e não te deixa sozinha no bar. Ela chama sua mãe de tia e é mais amiga dela do que você. Sabe chegar na sua casa de olhos fechados e rouba a segunda vaga na garagem. Ela é aquela que já te deixou de vela setenta vezes e apresentou um colega de trabalho que falava cuspindo, que ela tinha certeza “que era o seu número”. Começou um namoro e quase te esqueceu, mas logo voltou e foi como se nada tivesse acontecido. Vocês continuaram unidas. Inventou para você um apelido horroroso, já contou os seus podres em voz alta na mesa de bar e sempre te lembra da sua fase emo, hippie ou fã dos Hansons. Ela é aquela que tem ciúmes do “povo da faculdade”, do “seu vizinho de infância” e do “brother do escritório”. Arruma o seu cabelo, ajeita o seu batom, avisa que o seu cofrinho está de fora e não te deixa ficar de rímel borrado. Conta casos vergonhosos de três anos atrás, piadas ruins e às vezes te faz rir para não chorar. Ela compartilha músicas boas e já te fez assistir todos os filmes da Jennifer Aniston. Já te buscou em casa um milhão de vezes, esperou na porta “dois minutinhos” cem vezes e te ajudou a acertar o buraco da fechadura outras cinquenta. Ela te convida para sair em plena segunda-feira, te convence a “não chegar tão tarde” na quarta e é a culpada da sua ressaca de domingo. Ela é aquela que sabe dizer “Saudades”, “Obrigado” e “Amo você”. Fala algumas verdades, é sincera sem ser chata e sabe a hora certa de puxar a sua orelha.
Para aquela que está ao seu lado sem pedir nada em troca, hoje, sempre e quando precisar: feliz dia do amigo de verdade! Ainda bem que a gente tem a gente.

Esse texto é do site Sem Clichê, nosso novo parceiro de conteúdo! Isso quer dizer que trocamos textos e vocês podem ler um pouco de De Repente dá Certo lá e um pouco de Sem Clichê aqui! <3 

Sem Clichê

Marcella Brafman é autora do Sem Clichê. Ela é jornalista, escritora e mineira. Sofre de imaginação fértil que só passa escrevendo.