Happymoment: seu novo guia de lugares good vibes

Uma das coisas que eu mais gosto de fazer é conhecer lugares novos, mesmo que seja na cidade onde eu moro. E eu acho que o frio na barriga  de viver novas experiências é algo em comum com a maioria das pessoas. Se você gosta de trocar ideias e está sempre aberto para o novo, eu tenho um aplicativo pra te indicar: o Happymoment.

O app foi lançado este ano e funciona como um roteiro de lugares, mas esse roteiro é infinito porque é alimentado por pessoas ao redor do mundo, o tempo inteiro. Sabe aquele livro de 1000 lugares que você tem que conhecer antes de morrer? Ele é tipo esse livro, só que com visões diferentes, cada vez mais lugares e com o toque especial das redes sociais. Você pode conectar-se com pessoas,  trocar dicas dentro do app e fazer com que sua experiência seja compartilhada ou enriquecida.

O que é bem legal também é que os lugares não são apenas estabelecimentos. Pode ser uma praia, uma praça, um ponto específico de um parque. Qualquer lugar que tenha uma boa vibe tá valendo.

Outra coisa maneira é que você pode seguir pessoas específicas, que sempre vão para lugares legais, e descobrir onde as pessoas interessantes estão se escondendo por aí. Dá para escolher visualizar apenas locais que estejam próximos a sua localização, então, se você estiver viajando e quiser conhecer aquele lugar que só quem é local conhece, é só abrir o happymoment e escolher onde ir.

Recentemente, eu queria comer em algum restaurante legal e abri o app pra ver o que a galera me sugeria. Daí eu vi um bar chamado Adega Pérola, que fica em Copacabana, meu bairro. Resolvi conhecer. Quando eu cheguei lá, descobri que eu seeempre passava pelo bar e  achava que era um pé sujo igual a mil outros, mas quando você entra é um bar super legal, bem temático estilo Copacabana antiga. Comi um prato de polvo delicioso e tomei um vinho por um preço ótimo.

Fiquei de cara como eu não conhecia um lugar tão maneiro no meu bairro! E fiquei pensando quantos mil outros lugares a gente não conhece por simplesmente não dar a chance ou por passar batido.

O happymoment taí justamente pra gente conseguir aproveitar o máximo das cidades e das pessoas, para trocar dicas e dividir momentos. Como o próprio nome do app propõe, a ideia é que todo mundo compartilhe seus lugares preferidos e seus momentos felizes. Afinal, a felicidade só vale quando é compartilhada. E quando de quebra a gente conhece um lugar novo pra frequentar, em qualquer cidade que seja, é melhor ainda.

O aplicativo Happymoment está disponível para baixar na Google Play e na Apple Store.

Tá esperando o quê pra conhecer um lugar novo hoje?

 

*  Este texto é patrocinado.

Uber Pool – Primeiras impressões

Outro dia eu tava no meu quarto, refletindo sobre a vida – pra variar- , e percebi que algumas coisas não estavam se encaixando. Eu precisava repensar minha rotina, meu estilo de vida, meu saldo bancário, minhas noites boêmias (ou a falta delas), e muitas dessas questões não cabiam mais só a mim. Eu definitivamente precisava de de uma ajuda externa, vinda dos céus. Então decidi fazer uma oração:

“Querido Deus, primeiramente admiro muito o seu trabalho. Olha, sem querer tomar muito do seu tempo, mas já tomando, gostaria que me ajudasse numa questão muitíssimo importante na minha vida: preciso de uma forma para sair mais pro rolêzinho sem passar por tantas tretas de locomoção. Minha casa é muito longe do centro, o metrô fecha cedo, ônibus é perigoso a noite, eu não posso dirigir bêbada, e não tenho dinheiro pra táxi. Não sei bem como funcionaria um pedido de orçamento pro 100-ôr, mas aguardo seu retorno com alguma solução criativa, inovadora e fora-da-caixa, atenciosamente Ju Batah.”

Alguns dias depois, recebi uma resposta por email: “O Uber Pool começará a funcionar amanhã em São Paulo”. Pra quem não acredita em Deus: ISSO é conexão divina.

O Uber Pool é uma ferramenta dentro do app Uber, que permite que você divida o carro com outros passageiros. Isso deixa a corrida mais barata do que se você pegasse um Uber individual – que já seria bem mais barato que um táxi.

Mas claro, quando falamos em dividir um carro com pessoas que você não conhece, estamos falando em comportamento humano e estamos falando em constrangimento. No metrô, a gente fica grudadinhos uns nos outros, mas é um espaço maior e fica cada um na sua. No carro, é misteriosamente diferente. É um espaço íntimo, com a presença da tão temida INTERAÇÃO.

Tem conversas, nas quais você precisa participar ou então será vista como alguém muito antipática ou sem nenhuma opinião. Tem discussões sobre o trânsito, sobre a política, tem casal que entra se pegando do seu lado, tem amiguinhos mais bêbados que você que estão prestes a chamar o Hugo, o Raul e o Juca – e no carro não vai ter lugar pra todo mundo -, tem dupla de migas falando do casório da outra miga, tem gente descolada que entra falando no celular e esfregando na sua cara uma vida muito mais interessante do que a sua.

Tem gente que tá do seu lado, já aproveita o clima aconchegante e dá em cima? Tem gente que faz isso, sim. Também tem gente que entra reclamando que tá atrasada e do fato de ter que pegar outras pessoas, mas isso é o Uber Pool né minha gente? Não chama o Pool se estiver atrasada. Às vezes também rola uma piada, você dá risada e quando começa a pensar “que pessoa legal essa, poderíamos ser amigonas” aí a corrida acaba. Ela se despede e desce. E você nunca mais vai vê-la de novo.

E acho esse o lance mais engraçado do carro compartilhado. Você fica alí, 20 ou 30 minutinhos, convivendo intensamente com pessoas vindas de lugares diferentes e no fim das contas vocês nunca mais vão se ver. É o reflexo da vida contemporânea. A convivência sem aprofundamento, rápida, prática, divertida e indolor. Será que o Uber Pool veio pra ajudar ou pra atrapalhar as relações, tornando todas elas ainda mais efêmeras?

Sinto que ainda teremos episódios curiosos provindos desse aplicativo, vamos comentando por aqui. Mas por enquanto o que posso garantir é que tá mais interessante que o Tinder.